Localização:

Fale Conosco:

(91) 3201-7700

CataAmazon 2016.

Endereço: 

Campus UFPA - Rua Augusto Corrêa, 01 - Casa do Poema,

Bairro Guamá, 66075-110, Belém, Brasil

NOTÍCIAS

Projeto de Incubação participa do Comitê Gestor do Centro de Integração da Coleta Seletiva - Aurá

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Pouco mais de um ano após a desativação do antigo lixão do Aurá, a promotoria do Meio Ambiente do Ministério Público do Estado comemora mais um avanço na gestão ambiental da capital paraense. Através de um decreto assinado nesta terça-feira, 13, na sede da Prefeitura de Belém, foi criado o Comitê Gestor do Centro de Integração da Coleta Seletiva - Aurá, que garante uma gestão compartilhada entre cooperativas e associações de catadores de Belém.

Para Claudionor Dias, técnico do projeto de incubação, o Comitê Gestor “viabiliza a moderação da ocupação e gestão do Centro de Integração que é um momento decisivo para agregar valor aos resíduos buscando uma melhor comercialização aliado a possibilidade de uma condição adequada de trabalho, gerando ocupação e renda”.

O documento vem somar-se ao trabalho que está sendo realizado pela Prefeitura de Belém em prol do meio ambiente, bem como à capacitação dos ex-catadores do antigo lixão, que atualmente trabalham com coleta seletiva. O comitê tem a proposta de integrar os catadores da capital, além de beneficiar cerca de 350 catadores que atendidos no Centro de Integração da Coleta Seletiva.

O Centro de Integração da Coleta Seletiva - Aurá será destinado aos serviços de triagem, processamento, beneficiamento e comercialização de materiais recicláveis e reutilizáveis. O espaço terá ainda formação e capacitação dos catadores, visando a qualificação dos processos administrativos e produtivos.

O documento, elaborado pelas secretarias de Meio Ambiente (Semma) e Saneamento (Sesan), com apoio da Fundação Papa João XXIII (Funpapa), Universidade Federal do Estado do Pará (UFPA), Universidade do Estado do Pará (Uepa), ONG No Olhar e cooperativas, estabelece até 10 membros permanentes das instituições no comitê.

Marcelo Rocha, da Rede Cata Pará comemora a conquista. “Esse decreto gera uma grande perspectiva para nosso movimento, que vai ter uma visibilidade maior. Nós teremos um trabalho em parceria com a sociedade, democrático e participativo, que vai gerar trabalho e renda para essas famílias, e que agora está sendo incluído dentro de um serviço do município”.

Texto: Karla Pereira