Localização:

Fale Conosco:

(91) 3201-7700

CataAmazon 2016.

Endereço: 

Campus UFPA - Rua Augusto Corrêa, 01 - Casa do Poema,

Bairro Guamá, 66075-110, Belém, Brasil

NOTÍCIAS

Participação paraense na Expocatadores 2016: UFPA, catadores e catadoras construindo conhecimento

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A sétima edição da Expocatadores, maior evento sobre Resíduos do Brasil e que tem como público alvo catadores e catadoras de materiais recicláveis, aconteceu nos dias 28, 29 e 30 de novembro em Belo Horizonte. O evento reuniu associações e cooperativas de catadores de todas as regiões do país, representantes do poder público, empresas, instituições e organizações não governamentais, nacionais e internacionais, para debater políticas públicas, gestão de resíduos, investimentos, legislação e maior inserção social dos catadores.

A diversidade da programação incluiu debates, plenárias, oficinas, rodas de diálogo, seminários acadêmicos, mesas, feira de artesanato e estandes. Também comemorava-se os 15 anos de Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR), que teve sua primeira sede na capital mineira. O movimento é um dos organizadores da Expo, e atua na organização e formação da base política da categoria para reivindicar melhores condições de trabalho e garantir direitos trabalhistas, como a correta implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos, lei 12.305, de 2010, considerada a principal conquista do movimento.

As expectativas - Uma palavra define bem a participação dos paraenses na Expocatadores 2016: Construção. Foi uma oportunidade de desenvolver um olhar mais amplo sobre o trabalho a ser desenvolvido pelo catador na região ecoamazonica do Pará. Segundo a catadora e diretora da Rede CataPará Nádia da Luz Gomes, “foi um evento que uniu os companheiros e parceiros paraenses para a luta do Movimento Nacional dos Catadores de Resíduos aqui no Pará. Momento único de união e força.”

Nós, como representantes da Universidade Federal do Pará, através do Programa Interdisciplinar Trópico em Movimento, esperávamos por depoimentos e palestras que viessem a somar ao projeto de Incubação para fortalecimento de cooperativas e associações de catadores e catadoras de materiais recicláveis e reutilizáveis em municípios do Pará, expectativas superadas! Tivemos a oportunidade de estreitar laços e ainda conhecer o desenrolar de cooperativas e associações de catadores de resíduos, não só no Brasil, mas na América Latina e na Europa.

A viagem - A viagem de Belém do Pará para Belo Horizonte foi recheada de lutas e conquistas. A delegação paraense através das lideranças das Redes Recicla Pará, Maria Trindade, e CataPará, Nádia da Luz Gomes, desempenhou papel fundamental desde a concretização da viagem, na busca por financiamento, passando pela organização da delegação, bem como a conexão de todos 52 paraenses durante as atividades da Expo.

Desafios - Nossa jornada foi repleta de desafios começando pelos mais de 2800 km que separam a capital mineira da capital paraense, o que representa dois dias de viagem de ida e dois dias de viagem de volta, o cansaço foi algo característico de todos em nossa delegação, no total, 52 pessoas, o que representou a segunda maior delegação, perdendo apenas para a do estado de Minas Gerais anfitrião do evento, catadoras, catadoras, universitários e convidados uma verdadeira diversidade, dificuldades eram as mais diversas desde limitação de tempo, técnicas, alimentação e hospedagem, superadas pela vontade dos catadores e catadoras de buscar algo melhor para seus pares na base, aqueles que não puderam viajar e ficaram em Belém, tal força de vontade proveniente da luta foi passada à nossa equipe do Trópico em Movimento que se empenhou na cobertura e absorção de saberes na expocatadores.

Tropico em Movimento na Expocatadores 2016 - Quanto a organização da equipe do Tropico em Movimento que contava com quatro integrantes, um designer consultor que tratava tanto da parte visual do informativo do site Cataamazon quanto dos prováveis empreendimentos ligados ao designer sustentável,  com funções  muito distintas mas que se completavam de formar harmônica tanto no início da viagem, com registros do embarque quanto na própria viagem com cobertura em tempo real  e entrevistas nos momentos das paradas da delegação, com teikes de várias lideranças em viagem ate o destino final.

Antes da abertura do evento, com o auxílio da programação, foi feita a divisão e os roteiros de todas as palestras, oficina de designer de produtos com resíduos, rodas de conversas, diálogos e socialização de estudo acadêmicos  com participação e cobertura fotográfica de todos os espaços do evento tanto da equipe quanto dos catadores e catadoras, mostrando um grupo articulado e  empenhado.

Tivemos também ao participar das palestras a oportunidade de fazer contatos, apresentar o Programa Trópico em Movimento como também o Cataamazom e estreitar relações regionais, estaduais e internacionais, visando também à troca de material digital, gráfico e, principalmente, de experiências de vida.

A recepção do MNRS - A delegação paraense foi recebida pelo Movimento Nacional dos Catadores de Resíduos com a alegria característica do movimento. Fomos todos abraçados pelos mineiros e demais participantes do evento, sempre com muito respeito e criando oportunidades com portas abertas para o futuro dos catadores e catadoras paraenses e a Universidade Federal do Pará.

Resultados Atingidos - Depois de três dias de evento onde todos se desdobraram para adquirir conhecimento, cooperando entre si, dividindo-se para assistir palestras e mesas redondas e após compartilhar o conhecimento com os outros, muitos frutos foram e ainda serão acolhidos, o primeiro foi o estabelecimento de uma equipe forte e coesa do programa que, através dos conhecimentos adquiridos, tem o sentimento de estar mais apta e capacitada a servir aos catadores e catadoras em sua organização.

Aproveitamos também para realizar contatos profissionais com entidades nacionais e internacionais que podem render frutos não somente aos catadores, mas como para a comunidade acadêmica na Amazônia, projetos foram propostos e estamos dispostos a executá-los. O principal aspecto positivo que podemos destacar é que, após esse período de uma semana, as cooperativas já estão desenvolvendo seus projetos e aprimorando suas rotinas de trabalho com o aprendizado.

Leia os textos produzidos durante o evento:

Delegação paraense na Expocatadores 2016

Espaço de Empoderamento de Mulheres Catadoras na Expocatadores 2016

Ex-presidente Lula fala na Expocatadores 2016

Experiências Internacionais na Expocatadores 2016

2ª Marcha Nacional dos Catadores e Catadoras

Reciclagem e Artesanato: uma parceria possível

Texto: Flávia Cortez; Andrea Nascimento; Claudio Assunção; Wallacy Gomes.