• cataamazonufpa

Projeto Casa de Várzea utiliza madeira biossintética produzida de materiais recicláveis

Sustentabilidade, tecnologia e inovação, o tripé que serviu de base para o projeto Casa de Várzea, criado pelo engenheiro civil José Coelho.

O engenheiro José Coelho e a administradora Jully Reis da empresa Várzea Engenharia.

Sustentabilidade, tecnologia e inovação, o tripé que serviu de base para o projeto Casa de Várzea, criado pelo engenheiro civil José Coelho. Do município de Juruti, localizado na região do Baixo Amazonas no Pará, ele conta que sua infância foi vivenciada pelas cheias do rio Amazonas e as casas ficavam submersas por um longo período. As famílias sempre tiveram que se deslocar para os abrigos em áreas mais seguras, pois os riscos de ataques por animais e de doenças eram constantes.


Foi com base nessa experiência de vida que o engenheiro idealizou a Casa de Várzea durante a sua graduação no curso Engenharia Civil. “No primeiro dia de aula, em 2015, na aula de metodologia, o professor pediu um objeto de estudo. Simplesmente, o projeto Casa de Várzea estava pronto. Ele estava tão pronto que, do original para o que está agora mudei pouquíssimo”, conta José Coelho.


A empresa Várzea Engenharia, localizada no Parque de Ciência e Tecnologia Guamá, da Universidade Federal do Pará, responsável pelo projeto Casa de Várzea, tem como objetivo, promover cidades sustentáveis por meio de casas e produtos desenvolvidos a partir de uma madeira denominada de Biossintética, a qual é produzida por qualquer tipo de polietileno, um tipo de plástico resistente que não se deforma com o calor, além da alta durabilidade.


“Esse projeto foi pensado por quem sofreu todas essas problemáticas, então a partir daí eu pensei no projeto casa de várzea. Uma casa que, quando o rio vier, ela suba junto, que não seja flutuante, balançando quando passar o barco, mas que seja adaptável a realidade do local”, explica o engenheiro.


A Casa de Várzea é uma inovação tecnológica sustentável. É uma residência de palafita com o sistema de elevação hidráulica, todo feito em, que permite a subida e descida da casa quando necessário. Desenvolvida por meio da reciclagem de materiais que são transformados na madeira Biossintética, diminui a poluição de resíduos plásticos, como também promove a geração de emprego e renda no Estado.


Madeira biossintética produzida por materiais recicláveis com base em polietileno.


Dentre os diferenciais do projeto da Várzea Engenharia, está a aplicação da essência de andiroba, extraída de uma árvore nativa da Amazônia, como repelente natural em todos os materiais produzidos na construção da Casa de Várzea. A cobertura da casa é de telhas leves e isotérmicas, além de poço artesiano e fossa bio gestora, que trata o esgoto e diminui o impacto ambiental nas localidades ribeirinhas.


O primeiro protótipo da Casa de Várzea será construído próximo ao espaço do Programa Trópico em Movimento, na Universidade Federal do Pará. As cooperativas de catadores de materiais recicláveis do Projeto de Incubação para Fortalecimento de Cooperativas e Associações de Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis e Reutilizáveis serão a base de produção da madeira Biossintética que será desenvolvida para a construção da casa, incentivando assim a coleta de resíduos plásticos, movimentando a economia local e promovendo a sustentabilidade na região amazônica.


Por Karina Samille Costa

Localização:

Fale Conosco:

(91) 3201-7700

CataAmazon 2016.

Endereço: 

Campus UFPA - Rua Augusto Corrêa, 01 - Casa do Poema,

Bairro Guamá, 66075-110, Belém, Brasil