• cataamazonufpa

Ribeirinhos de Abaetetuba fazem “trancaço” fechando o rio para impedir a entrada da Empresa Cargill

A comunidade ribeirinha do Caripetuba, uma das ilhas do município de Abaetetuba, região nordeste do Pará, realizaram um grande “trancaço” para impedir a entrada dos representantes da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (SEMA) e da empresa americana Cargill.

Seu Pedro nascido e criado na região de Abaetetuba, 86 anos, carregando um cartaz contra a multinacional. Foto: Jacy Santos

Neste domingo (16), a comunidade ribeirinha do Caripetuba, uma das ilhas do município de Abaetetuba, região nordeste do Pará, realizaram um grande “trancaço” para impedir a entrada dos representantes da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (SEMA) e da empresa Cargill, multinacional americana que pretende implantar um terminal portuário de uso privado na região.


A população ribeirinha do Caripetuba reivindica o direito constitucional à Consulta Previa Livre e Informada, o qual garante o direito de se manifestar sobre a possível construção do porto privado na Ilha do Urubueua. O Tribunal de Contas do Estado do Pará no dia 09 de maio de 2019, determinou a realização da consulta antes do processo de licenciamento ambiental.

A comunidade ribeirinha do Caripetuba confeccionando cartazes para o "trancaço" no Rio. Foto: Jacy Santos

Mas, de acordo com Ademir Azevedo, vereador do município de Abaetetuba pelo PSOL, o Governo do Estado priorizou o lado da empresa ao invés de atender as demandas da população local que será atingida diretamente pelo projeto.


“Desde que a Cargill anunciou a construção de um megaporto na Ilha do Urubueua, as comunidades tradicionais ribeirinhas e entidades de defesa dos povos na Amazônia vem travando uma batalha contra essa gigante porque entendem que a presença diária de dezenas de navios mudará radicalmente a vida e a natureza como nós conhecemos. Seja pela poluição nos rios, pela falta de peixes ou mesmo pela expulsão de suas terras. Continuaremos resistindo para que não se repita aqui o que acontece há séculos na Amazônia: o povo sendo humilhado expulso da própria terra”, ressaltou Ademir.

Ribeirinhos do Caripetuba, uma das ilhas do município de Abaetetuba durante o “trancaço” para impedir a entrada dos representantes da SEMA e da empresa Cargill. Foto: Jacy Santos

A multinacional estadunidense Cargill é a maior empresa de processamento de alimentos do mundo. Está presente nos 5 continentes e na região Amazônica se especializou na produção de grãos. No final do ano de 2017, a empresa anunciou investimento de R$ 700 milhões de reais para a construção de um novo Porto no Estado do Pará, localizado na ilha do Urubueua em Abaetetuba, que por ser uma rota estratégica de escoamento, permite uma exportação mais rápida para os mercados das regiões da Europa, EUA e Ásia.


Por Karina Samille Costa com informações de Ademir Azevedo (PSOL- Abaetetuba)

Localização:

Fale Conosco:

(91) 3201-7700

CataAmazon 2016.

Endereço: 

Campus UFPA - Rua Augusto Corrêa, 01 - Casa do Poema,

Bairro Guamá, 66075-110, Belém, Brasil